quinta-feira, 17 de julho de 2014

Livro infantil distribuído em escolas públicas chama o diabo de “amigo” e Deus de covarde

Livro infantil distribuído em escolas públicas chama o diabo de “amigo” e Deus de covarde


brit ministério.jpg
Prezado Srs. (Sras.) Pastores e Líderes de Ministérios

Um componente do Partido de Trabalhadores definiu sua posição a favor dos terroristas. Essa pessoa é Fernando Moura, Presidente da Juventude Nacional do PT, que expressa claramente tudo que o Partido dele pensa, pois todos os seus integrantes cumprem à risca a ordem que vem da cúpula.
Vejam o que ele disse:

 ptatacajudaismo.jpg
ptatacajudaismo1.jpg
ptatacajudaismo2.jpg


Prosseguindo no meu relato, foi há pouco distribuído pelo Governo às Escolas Públicas, o livro “A Máquina de Brincar”, em que o autor, através de poemas, atrai as crianças a inspirar-se no diabo e não em Deus.
No link abaixo, segue uma reportagem a respeito:

Conclamamos os Srs. e Sras. a difundir esse email aos demais Pastores, Líderes de Ministérios e aos Membros, e a conscientizar veementemente os últimos a não votar no PT ou em Partidos a ele coligados na eleição de Outubro de 2014, agindo assim com firmeza na defesa de Israel e do Brasil.

Atenciosamente,

Pr. Antonio Carlos
Líder do Ministério Brit



Livro infantil distribuído em escolas públicas chama o diabo de “amigo” e Deus de covarde
Um livro distribuído nas escolas públicas do Brasil para estudantes matriculados no Ensino Fundamental se tornou o centro de uma polêmica na última semana, quando uma internauta divulgou imagens de trechos dos poemas, com supostas apologias ao diabo.

“A Máquina de Brincar”, escrito pelo gaúcho Paulo Bentancur, traz uma série de contos em forma de poema, e entre eles, alguns em que o diabo é mencionado como “um bom parceiro”.

Dividido em duas partes, “Para ler no claro” e “Para ler no escuro”, o livro foi escrito, segundo o autor, com a intenção de brincar com “o lado bom e o lado mau das coisas”.

Com poemas de títulos chamativos, como “O diabo que me carregue”, onde são feitos questionamentos sobre a existência de Deus, o livro compara Deus a uma criança medrosa e chama satanás de “amigo”: “Sossega! Vão falar mal aqueles que não estão contigo. Que não foram convidados pelo diabo, meu grande amigo”, diz um dos poemas.

A internauta Janilda Prata teve acesso ao material oferecido pela escola a sua filha e publicou fotos do livro no Facebook. A indignação da mãe foi compartilhada por outros 49 mil usuários da rede social, e a repercussão chegou à imprensa, com matérias publicadas por sites como o do Jornal de Brasília e Administradores.

“Todos sabem como incentivo leitura para minhas filhas desde bebê. O contato das crianças com os livros passa por várias fases. Primeiro eu lia para elas, depois eu lia com elas e hoje elas leem sozinhas. Na hora de comprar um livro eu olho a capa, o tema, a sinopse, sobre o autor e a faixa etária. Depois peço que elas me falem sobre o que leram. Achei que isso era mais do que suficiente até o dia em que Ana Ester (9 anos) disse: ‘Mãe, tem algo errado com esse livro. No meio dele encontrei uma página ‘para ler no escuro’ e depois coisas horríveis…’. Me desculpe o autor, mas se alguém torna uma obra pública, eu tenho o direito de criticar e emitir minha opinião. Um livro para criança que invoca o diabo para ser amigo da mesma, diz que Deus não aparece porque é covarde e pequenino e termina dizendo que o capeta venceu, para mim é uma literatura totalmente imprópria. Não venha me dizer que isso é poesia. Isso, para mim, é pura heresia. Estou indignada por ter colocado algo assim na minha casa e nas mãos das minhas filhas. Que critério usar quando compro livros infantis? Vou ter que ler antes todas as páginas? Como algo assim pode ser liberado para publicação e considerado literatura infantil?”, desabafou Janilda.

O autor, entrevistado sobre a polêmica, negou que faça apologia ao satanismo com as histórias que contou no livro, e disse que a intenção é usar a literatura para dar asas ao “surreal”.

“Quis fazer um livro diferente. As crianças de hoje são inteligentes, gostam de suspense, de figuras lendárias. E qual o problema de brincar com Deus e o diabo? Não faço apologia ao demônio, apenas brinco com o lado bom e o lado mau das coisas”, defendeu-se.

Veja imagens das páginas do livro publicadas pela internauta Janilda Prata:


deus - a maquina de brincar
deus pequenininho - a maquina de brincar
diabo que me carregue - a maquina de brincar


Fonte: 
http://www.ministeriobrit.com.br/sistema/index.php/pt/noticias/2443-livro-infantil-distribuido-em-escolas-publicas-chama-o-diabo-de-amigo-e-deus-de-covarde

sexta-feira, 4 de julho de 2014

quinta-feira, 3 de julho de 2014

O governo esquerdista e socialista começa a legalização da pedofilia no Brasil através da vacina anti-HPV

Que outra justificativa podemos encontrar para tais medidas senão a preparação para a legalização da pedofilia (isso na melhor das hipóteses)?

A recente distribuição e aplicação das vacinas anti-HPV nas escolas deu o que falar. Ouvi de muitas mães, ditas cristãs inclusive, que não devíamos ver "chifre em cabeça de cavalo", que não devíamos "demonizar" todas as coisas, pois, afinal de contas, hoje em dia "é assim mesmo", as meninas acabam perdendo a virgindade mais cedo. Sim, na opinião de tais mães, não devemos nortear nossas vidas por aquilo que deveria ser, mas por aquilo que é. Em outras palavras, se a menina se comporta como uma perfeita vagabunda aos 11 anos de idade, bem, trate-a como a perfeita vagabunda que é, não lute para livrá-la dessa vida e para preservá-la de uma iniciação sexual precoce. Não. Precisamos ser "práticos", seja lá que diabos isso queira dizer.
No entanto, apesar da satisfação destas e de muitas outras prudentes mamães Brasil afora, que agora não terão suas promissoras filhas contaminadas pelo HPV, o número de casos com efeitos colaterais severos não foi pequeno. E isso que só levamos em conta aquilo que veio a público, pois não temos como mensurar os casos de pessoas que não buscaram auxílio ou simplesmente não entraram para as estatísticas.

(Aqui no Rio Grande do Sul, por exemplo, a cidade de Pelotas cancelou as vacinações depois que seis meninas convulsionaram poucas horas após o recebimento da dose. Todo o lote foi recolhido, mas muitas meninas já haviam recebido a injeção. Basta uma busca rápida no Youtube para ter acesso a diversos casos ocorridos por todo o mundo e que relatam coisas semelhantes ou até piores. Em um deles, uma garota ficou paraplégica após o recebimento da vacina.)

Mas como o que é ruim sempre pode piorar, preparem-se: para 2015, a faixa etária prioritária recuará ainda mais. Sim! Em 2015, meninas a partir dos 9 anos de idade receberão suas doses da vacina anti-HPV! Clique aqui e veja o texto na página de origem.

hpv1-1
Corre à boca pequena nos hospitais do país que o projeto prevê um recuo até a idade dos 7 anos, mas não encontrei documentos que explicitem essa intenção. Além disso, meninos passarão a receber as suas doses, se é que já não as recebem. Clique aqui e veja.
hpv2
E então, que outra justificativa podemos encontrar para tais medidas senão a preparação para a legalização da pedofilia (isso na melhor das hipóteses)? Ou não está suficientemente explícito o fato de o governo esperar que nossas crianças façam sexo aos 9 anos de idade? E você, vai deixar que tratem os seus filhos assim?

Camila Hochmüller Abadie é mãe, esposa e mestre em filosofia. Edita o blog Encontrando Alegria.

Fonte: http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/15310-2014-07-03-08-15-41.html