terça-feira, 15 de outubro de 2013

Vereador (de mentalidade, cultura e arte esquerdista) investigado por pedofilia falta a mais uma sessão em Marília

Vereador investigado por pedofilia falta a mais uma sessão em Marília

Advogados de João Paulo Salles entregaram mais um atestado médico.
Na 3ª feira, comissão processante espera ouvir depoimento do parlamentar.


Do G1 Bauru e Marília
 


O vereador João Paulo Salles, investigado pela polícia por suposto envolvimento com duas menores de idade, tem se valido de atestados médicos para não comparecer às sessões da Câmara de Marília (SP). Já são sete sessões sem que ele apareça e justifique o salário de R$ 7 mil, que recebe mensalmente. As ausências poderão custar o cargo do parlamentar. O jurídico da Câmara analisa se um suplente poderá ser chamado.

Em meio a isso, a Comissão Processante que investiga o vereador por suposta falta de decoro irá convocar mais uma vez o parlamentar. O vereador era esperado para depor na comissão processante, mas no lugar dele, quem apareceu foram os dois advogados de defesa.

Eles apresentaram um atestado médico para justificar a ausência do parlamentar e acompanharam calados a reunião que durou cerca de 1 hora e meia. A CP apura se teria havido falta de decoro parlamentar do vereador, investigado pela polícia por suposto crime de pedofilia, envolvendo duas menores de idade. O computador que ele usava na Câmara foi apreendido por ordem da Justiça e está sendo periciado. A comissão irá pedir cópia do inquérito e dos laudos à polícia.

Desde o fim de agosto, quando passou a ser investigado pela polícia, o vereador João Paulo Salles não tem comparecido às sessões da Câmara. Ele já apresentou quatro atestados médicos. Enquanto o vereador se vale dos atestados médicos para se manter ausente das sessões semanais, a CP também tenta encontrar uma maneira de obrigar o parlamentar a depor na próxima semana.

O jurídico da Casa vai analisar o regimento interno para definir quanto tempo o parlamentar tem direito de ficar afastado. A comissão processante tem 90 dias para concluir o relatório. Se ficar comprovado que o vereador usou o computador do gabinete na Câmara para armazenar fotos ou vídeos envolvendo as menores, ele poderá perder o mandato. Parte do salário De João Paulo Salles foi pago pela câmara e parte pelo INSS.

A assessoria de imprensa do vereador informou que ele não tem comparecido às sessões porque enfrenta uma grave depressão e estaria fazendo tratamento psiquiátrico. Já o delegado que investiga a suposta prática de pedofilia aguarda laudos da perícia nos computadores apreendidos na Câmara e na casa do parlamentar para decidir se indicia João Paulo Salles.

Vereador 'Choquito' também  poderá ser desfiliado do PSD (Foto: Reprodução TV TEM)
 
Vereador 'Choquito' também poderá ser desfiliado do PSD (Foto: Reprodução TV TEM)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário